DW AngolaOnline Library

Online Library

Mais de 15 milhões em meio urbano - ANGOP 28 Julho 2015

ANGOP
Tuesday, 28 July, 2015

O secretário de Estado para os Assuntos Institucionais, Adão de Almeida, afirmou hoje (terça-feira), em Luanda, que mais de 15 milhões de angolanos vivem em meio urbano, representando 62 porcento da população, de acordo com os resultados preliminares do Censo Geral da População e da Habitação que apontou a existência de 24 milhões e 300 mil habitantes.
Falando na abertura do workshop sobre gestão de cidades, organizado pelo Development Workshop, Cities Alliance e MAT, referiu que o movimento populacional em direcção às principais cidades, no caso de Angola, conhece dois grandes momentos.
Participam no evento, destinado a entidades governamentais e da sociedade civil, representantes de países do Brasil, África do Sul e Moçambique.

Especialista destaca habitacao - ANGOP 28 Julho 2015

ANGOP
Tuesday, 28 July, 2015

As políticas criadas pelo Governo Angolano para facilitar o acesso à habitação e de eliminação de assentamentos desordenados foram hoje (terça-feira) enaltecidas pelo director da ONG Development Workshop (DW), Allan Cain.
Falando sobre "A experiência da DW na gestão participativa de terras urbanas", Allan Cain destacou as políticas "ambiciosas" que promovem a construção de um milhão de casas em todo país e a de eliminar a maioria dos assentamentos designados como musseques.
Por outro lado, o especialista falou da existência de um mercado informal de terra em Luanda, onde pelo menos 61.3 porcento das transacções envolvem pagamentos financeiros.
"A maior parte destas transacções são precárias ou inseguras, visto que apenas 6.8 porcento das mesmas podem ser justificadas com base em documentos oficialmente considerados legais, que acarretam risco de perda dos seus bens (terra e habitação) como resultado de demolições e realojamentos.

Crescimento de Luanda sem planeamento - ANGOP 28 Julho 2015

ANGOP
Tuesday, 28 July, 2015

O gestor de governação urbana da ONG Development Workshop, João Domingos, afirmou hoje (terça-feira), em Luanda, que o crescimento urbano de Luanda resulta da construção de moradias feitas pelos cidadãos à margem de qualquer planeamento.
Em declarações à Angop a propósito da tendência do êxodo para as grandes cidades em Angola, sobretudo em Luanda, à margem do workshop "Lições e Experiências sobre os desafios da urbanização e gestão das cidades", referiu que esta explosão urbana é uma resposta ao crescimento demográfico, à procura de habitação e falta de oferta de terrenos urbanizados.

Luanda acolhe workshop sobre gestao de cidades - ANGOP 27 Julho 2015

ANGOP
Monday, 27 July, 2015

Luanda - Um Workshop sobre gestão de cidades realiza-se, de 28 a 30 deste mês, em Luanda, numa promoção da ONG Development Workshop (DW), em parceria com o Ministério da Administração do Território e a Cities Alliance.

Julho 2015

Infosambila
Wednesday, 1 July, 2015

Artigos do julho cobrir a formação de jornalistas comunitários locais, dois artigos sobre a crise do saneamento no Sambizanga, reclamações e protestos de moradores que estão sendo forçados a se deslocar de Bairro Operário para Zango e o injusto sistema de distribuição de casas. O problema do acesso à água, os serviços básicos ea falta de emprego local também é discutida.

ONDAKA Numéro 1507 2015

Wednesday, 1 July, 2015

Nesta época de cacimbo, os agricultores e criadores de gado utilizam diferentes técnicas para preparar as terras. Na região do Planalto Central, a queimada é a mais comum, por ser rápida e fácil. Boa parte dos agricultores e camponeses desconhecem as implicações económicas e ecológicas que esta prática acarreta para os solos e para o próprio meio ambiente. Os agricultores João Kapingãla e Antonieta Joana sabem apenas que, após a queimada, têm o solo limpo para a preparação do terreno, mas desconhecem o impacto negativo que tal prática pode provocar nas
culturas.

ONDAKA Numéro 1506 2015

Monday, 1 June, 2015

O mês de Junho é dedicado a todas as crianças. No dia 1 comemora-se o dia internacional, cuja efeméride assinalou-se pela primeira vez em 1950 por iniciativa das Nações Unidas, com o objectivo de chamar a atenção para os problemas que as crianças enfrentavam.Neste dia, os Estados-Membros reconheceram que todas as crianças, independentemente da raça, cor religião, origem social, país de origem, têm direito a afecto, amor e compreensão, alimentação adequada, cuidados médicos, educação gratuita, protecção contra todas as formas de exploração, e a crescer num clima de Paz e Fraternidade

Fantasias urbanas em Africa: Lecciones del pasado y realidades emergentes”, Medio Ambiente y Urbanizacion no. 82, Buenos Aires

Allan Cain
Friday, 1 May, 2015

El artículo describe cómo el gobierno de Angola ha sido capaz de utilizar la financiación de líneas de crédito de China para construir proyectos de vivienda urbana de prestigio como los gobiernos busca hacer sus ciudades "clase mundial". En este trabajo se analiza el apoyo del Gobierno de Angola para la ciudad de Kilamba desarrollado público-privada con 20.000 apartamentos. Los apartamentos eran inicialmente demasiado caro para la mayoría de la población, y el Estado ha tenido que sacar más fondos de su presupuesto de vivienda para un esquema de subsidio de alquiler con opción a compra para hacer las unidades asequibles para los funcionarios públicos de nivel medio. El autor sostiene que la oportunidad se está perdiendo de utilizar los ingresos de hoy a partir de recursos naturales de alto precio y la corriente de fácil acceso a las líneas de crédito de China y los conocimientos técnicos para hacer frente a los grandes atrasos en el mejoramiento urbano de la infraestructura de servicios básicos y la vivienda para los pobres. En el documento también se refleja en un período posterior a la independencia anterior cuando se construyeron una serie de nuevas ciudades africanas, dejando a algunos países con décadas de la deuda y el desarrollo estancado. ¿Puede errores de los últimos ofrecen lecciones para el futuro desarrollo urbano de África?

ONDAKA Numéro 1505 2015

Friday, 1 May, 2015

A organização não governamental angolana Development Workshop (DW) presta apoio às comunidades com a implementação de projectos de água e saneamento, e gestão de terras.O responsável da ONG no Huambo Amílcar Salumbo, disse que o projecto de água e saneamento vem na sequência de várias acções que a organização tem estado a realizar. O projecto denominado “ver água” que ;visa a monitoria do funcionamento de alguns pontos de água através da utilização de tecnologia celular, telefonia móvel já está concluído. “É uma acção pioneira ao nível do país e os resultados que obtivermos vão ser úteis para a aplicação em outras localidades. Na sequência do referido projecto iniciou um outro também na vertente de água e saneamento”, disse. Amílcar Salundo referiu que é um projecto de capacitação de grupos de gestão de águas e saneamento básico na província do Huambo concretamente nos municípios do Huambo, Cachiungo e Bailundo, e na província do Kwanza Sul, município da Kibala. Segundo o responsável a previsão é de estender-se para as províncias de Luanda, Cabinda e Cunene. “Estamos a dar o primeiro passo que compreende a comunicação com os beneficiários do projecto e com as autoridades para delinear as acções que serão desenvolvidas. Este projecto tem a duração de cinco anos” frisou.

 

Adaptation to climate change in African coastal cities

Friday, 1 May, 2015

 

Coastal cities in Africa, which comprise some of the continent’s most important hubs of industry and commerce, are also experiencing rapid population growth. As these cities grow, problems with inadequate housing, water and sanitation infrastructure are worsening. Lack of effective planning is also increasing the vulnerability of poor urban people, which is often made worse by impacts of climate change, such as flooding (storm surges and rainstorms), sea level rise, and ground water salinization. Many African countries do not have the capacity and financial resources to tackle these issues effectively. Disaster preparedness and risk management plans are vital components required for effective climate change adaptation.
IDRC’s Climate Change and Water program has supported research on urban adaptation processes in various coastal areas around the developing world. This brief synthesizes the lessons

 

Micro-Level Effects of Oil Resources: Insights from a Survey of Angolan Microcredit Clients

Allan Cain, Ivar Kostad, Arne Wiig
Tuesday, 14 April, 2015

This paper presents an experiment conducted among rnicrocredit clients in Angola. The results suggest that more educated clients and female clients are more likely to favour members of their credit group over outside demands. Microcredit clients are often assigned to credit groups with joint liability for loans. Credit groups are likely to generate the internal social dynamics needed for group solidarity to form and repayment to happen. This is a matter of both group dynamics and individual characteristics, as some individuais conform more easily to in-group norms.

Info Geominas - Edição no 11

Ministério de Geologia e Minas
Friday, 3 April, 2015

O desenho do 1o Encontro Nacional das Geociências, Geoengenharias e Ciências afins (ENQGEO) está a compor-se. O evento já tem identidade própria e dia marcado. Na segunda quinzena de Maio os quadros, estudantes e profissionais ligados às ciências da Terra vão encontrar-se para falar de competências para pôr ao serviço do Planageo e da diversificação da economia. Juntamente com o cadastramento de quadros e as Jornadas Técnico-científicas de Geologia e Minas e Petróleos, o ENQGEO é parte de um ciclo de iniciativas ligadas ao Planageo.

ONDAKA Numéro 1504 2015

Wednesday, 1 April, 2015

Os responsáveis religiosos defenderam um trabalho contínuo para a manutenção da paz. Esse trabalho baseia-se na transmissão da mensagem de conversão reconciliação harmonia e diálogo entre os homens O secretário executivo da Associação Missão Centro da Igreja Adventista do Sétimo dia Pastor Adriano Tomé sublinhou que a paz é um bem comum e dádiva de Deus por isso as igrejas têm muito que fazer de modo a que esta paz seja conservada. O responsável religioso lembrou que o papel das igrejas é de manter a harmonia social e espiritual das pessoas e trabalhar para reter esta paz.

Climate Change and Land Markets in Coastal Cities of Angola

Allan Cain
Monday, 23 March, 2015

The coastal areas of Angola where urban populations are growing most rapidly experience lower rainfall than inland areas and are subject to sudden storms and high annual variation. In urban coastal areas poorer communities of formerly war displaced have purchased and settled on land that is often at risk from flooding and erosion because these are the only affordable locations near to economic opportunities. There has been serious flooding in Angolan cities in recent years. There is a lack of urban land-use and disaster planning capacity to deal with these issues, though institutions have been created in the last five years. Limited information is available on the vulnerability of these coastal cities, on rainfall variability and trends, on river flows and on areas at risk (now and in the future). Similarly limited demographic and socio-economic information is available.

Inside the Government, but Outside the Law: Residents’ Committees, Public Authority and Twilight Governance in Post-War Angola

Sylvia Croese
Monday, 16 March, 2015

This article explores the workings of public authority in post-war Angola through an analysis of the history and current functioning of residents’ committees at neighbourhood level in peri-urban Luanda, based on case-study research in the Zango housing project. While recognising that power in Angola is highly centralised, and the autonomy of regular state structures limited, it argues that, when power is studied from below, state officials and those they engage with can be seen to produce, recognise and negotiate public authority in multiple ways that are embedded in the country’s political history. In doing so, the article aims to bring a sense of history and agency to what is commonly seen by scholars as a top-down and repressive project of state-building. Yet the twilight existence of residents’ committees – as institutions that function, but are not officially recognised, as part of the state – also illustrates the deeply ambiguous nature of this endeavour as one that, although formally aimed at building a democratic state that follows the rule of law, continues to be deeply entrenched in informal practices that ultimately serve to preserve the ruling party’s hold on power.

Angola floods kill at least 35 children and 27 adults

BBC News Africa
Thursday, 12 March, 2015

Floods caused by torrential rains have killed 62 people - 35 of them children - in the Angolan city of Lobito, local authorities say. The Angop state news agency says the flood water has reached 3m (9.8ft) in some areas of the city since Wednesday. Scores of homes have been destroyed and rescue teams are still searching for missing people. President Jose Eduardo Santos has ordered local authorities to provide assistance to the victims. Large parts of Angola have been hit by heavy rains since January. In the capital Luanda, at least one person died this week and hundreds of people were left homeless after 137 houses were destroyed by the rains, state media report.

Tragédia no Lobito

Maximiano Filipe
Thursday, 12 March, 2015

Intensas chuvas na cidade do Lobito causaram a morte de 63 pessoas e provocaram o desalojamento de centenas de famílias. O administrador municipal, Amaro Ricardo, disse que entre os mortos estavam 24 crianças. A fúria das águas também deixou 28 casas totalmente destruídas.

ONDAKA Numéro 1503 2015

Sunday, 1 March, 2015

Uma comissão da maior empresa seguradora em Angola ENSA, dirigiu-se no dia 26 de Março às instalações da ONG Development Workshop, (D.W) para esclarecimento de algumas dúvidas sobre as vantagens que o seguro oferece. Entrevista Funcionários da empresa D.W são
Esclarecidos da importância do seguro completo Por sua vez o responsável da ONG D.W Amilcar Salumbo disse: a empresa tem estado a promover estes encontros para que os trabalhadores assegurados estejam informados sobre as condições do seguro, reconhecendo seus direitos e suas obrigações. Acredito que no final deste encontro muita coisa importante venhamos a colher.
Em entrevista ao Ondaka, Mário Morais Funcionário da ENSA no Huambo falou-nos um
pouco do seguro de saúde: Ondaka- O que é o seguro de saúde? Mario- É um contrato celebrado
para tratamento de doenças, que o nosso cliente, a pessoa que é assegurada, apresentar durante o contrato de seguro. O- Quem deve fazer o seguro de saúde? M- O seguro de saúde está em
disponibilidade total para todo o cidadão dos zero aos sessenta e cinco anos de idade, devendo
apenas os menores dar cópia da cédula pessoal, para os maiores de idade cópia do bilhete de
identidade, ou passaporte se for estrangeiro

 

Climate-adaptive planning for Angola’s coastal cities

A. Cain, J. Tiago and J. Domingos
Sunday, 1 February, 2015

In the coastal cities of Angola, the intensity and variability of climatic events such as rainstorms and floods have more than doubled over the last 60 years. For much of that period, conflict in the interior provinces was driving people to the relative safety of coastal cities – namely Cabinda, Luanda and the twin cities of Benguela/Lobito – where most settled in marginal and environmentally fragile land at the urban periphery. The growth of these settlements has resulted in the occupation of high risk, low cost land in river basins and swampy coastal locations. Cholera, malaria and other diseases are increasingly serious problems, linked to a lack of safe water and adequate sanitation. Increasing climate variability has compounded those problems, with rainfall tending to come in intense storms, causing flooding. Following floods in 2006, Luanda suffered a cholera epidemic with 35,000 cases reported.

Angola Monitor (English) - Issue 1.2015

Action For Southern Africa
Sunday, 1 February, 2015

The Angola Monitor covers the politics, economics, development, democracy and human rights of  Angola. It is published quarterly by Action for Southern Africa (ACTSA).

This issue covers:

Political News: MPLA Congress, Independence Day, Angola improving ties with USA and Portugal;

Economic News: Public Sector Recruitment freeze, Angola perceived as most corrupt country in Southern Africa, Banco Espirito Santo Angola recapitalised;

Human Rights News: Clampdown on Protests, Migrants arrested, British security guards acquitted over death of Angolan detainee

Aid and Development News: Mine Clearance, Cunene Dam.

This Angola Monitor is also available in Portuguese.

We welcome readers’ responses to the Angola Monitor. Please send your comments to info@actsa.org. For more news and information on Angola and southern Africa visit the ACTSA website www.actsa.org.

O Monitor de Angola (Português) - 1.15

Action For Southern Africa
Sunday, 1 February, 2015

O Monitor de Angola aborda a política, economia, desenvolvimento, democracia e direitos humanos  em Angola. Publicado trimestralmente pela Ação pela África Austral (ACTSA, sigla em inglês), também está disponível em inglês.

Esta edição cobrirá:

Política: Congresso do MPLA; Dia da Independência; Angola fortalece laços com os Estados Unidos e Portugal.

Economia: Suspensão dos concursos de admissão para o setor público; Angola é percebida como o país mais corrupto da África austral; Banco Espírito Santo Angola é recapitalizado.

Direitos humanos: Repressão a protestos; imigrantes presos, seguranças britânicos são absolvidos da morte de detento angolano.

Ajuda e desenvolvimento: Desminagem; represa de Cunene

Esta edição também está disponível em inglês

Mensagens de nossos leitores são bem-vindas. Por favor envie os comentários para info@actsa.org. Para mais notícias e informações sobre Angola e a África austral, visite o sítio do ACTSA: www.actsa.org.

ONDAKA Numéro 1502 2015

Sunday, 1 February, 2015

Dia 9 de Fevereiro de 2015 parte do corpo directivo da província do Huambo decidiu reunir pela segunda vez na sala de reuniões da biblioteca Constantino Kamonli, com alguns responsáveis das distintas igrejas que exercem cultos om declarações provisórias no Huambo. Também com as que não se fazem sentir das mesmas declarações. O presídio estava constituído pelas entidades governamentais tais são: Vice-governador da província do Huambo para esfera política e social, Guilherme Tuluka, Director provincial da cultura Pedro Tchissanga segundo Comandante Provincial da Policia Nacional para ordem pública e outros como o Director Provincial da Ordem Pública

O Extracto de Imprensa Angolana para Exploração Mineira 2014

Development Workshop
Friday, 30 January, 2015

Este documento é especificamente o extracto de notícias de mineração e extração de recursos para 2014. O extracto de notícias é um serviço
do Centro de Documentação da DW (CEDOC) situado nas instalações da
DW em Luanda.

Projecto habitacional da DW concluído em Abril

ANGOP
Monday, 12 January, 2015

As primeiras 90 casas do projecto habitacional da organização não-governamental Development Workshop (DW), cujas obras iniciaram em Março de 2014, no bairro Quissala, arredores da cidade do Huambo, ficam concluído no mês de Abril deste ano. Esclareceu que das 90 residências, 30 estarão prontas no fim de Janeiro, igual número em Fevereiro e Abril, respectivamente. David Castello fez saber que os interessados em adquirir as casas, avaliadas em um milhão e 500 mil kwanzas, devem aderir ao crédito que está a ser executado em parceria com o programas de micro finanças Kixi-crédito, ou pagando por prestação.

Cuvelai Basin - Improved Resilience and Climate Governance

Development Workshop
Thursday, 1 January, 2015

Over the last four years, the Cuvelai Basin caught the headlines due to extensive flooding. The Cuvelai is a very specific water system, unlike any other in Southern Africa. Little is still known about this system, one of the most heavily affected by climate change in the whole region. To date there is only one publication that attempted a comprehensive approach towards understanding the water flows of the Cuvelai and their impact on human settlements and activities (Development Workshop 2011).

The project to improved resilience and Climate Governance in Angola’s Cuvelai Basin is supported by USAID in collaboration with World Learning. The goal of this project is ‘to strengthen the ability of communities living in the Cuvelai Basin to reduce climate-related risks.’

Since 2013 the project is supporting the communities in the Cuvelai Basin in adapting to climate change through integrated Disaster Risk Reduction (DRR) training, planning, implementation and advocacy. The objective of the project is  to reduce  human and economic loss related with extreme weather conditions, with a focus on the approximately 260.000 people that live in the most flood affected areas of the Basin’

The target population of this project is the approximately 260.000 people in the major towns and rural areas mostly affected by flood waters, in the Central Drainage Area, Cuvelai Delta, Cuvelai River Basin and Shana Zone,
(see annex 6 for maps) being part of the municipalities of Cuanhama, Ombajda, Namacunde, and Cuvelai.

The results of the project are:

  1. Production of detailed flood risk map of the Angolan part of the Cuvalei Basin
  2. Completed development of participatory flood prevention plans in 4 of the most vulnerable communities and raised general awareness of DRR against floods, droughts and pests
  3. Successful establishment of a flood early warning system in collaboration with Cunene provincial authorities and Namibian counterparts
  4. Raised public awareness on DRR and better information for policy-making

Some of the most important changes brought by this project include:

a) Improving public infra-structure spending
b) Orient land use and land use planning
c) Give people time to react to natural disasters

DW is the coordinating agency of this project, but the local partner is the Provincial Civil Protection Agency of the Government. Information and capacity are being transferred to local government and non-government institutions to create capital at the provincial level and guarantee sustainability and continuity of the activities initiated by this project

Report on the 2014 Cuvelai

AddThis